1981

Em1981, Brunitz volta a São Paulo e entra para o Columbia Blues Band por intermédio de João Passarelli. É uma experiência incrível tocar cover na noite, é um grande aprendizado para qualquer músico. As Bandas da época eram S.O.S., COMITATUS, ROCK MEMORY, Áries e tocávamos no Sampa Bar, De Repente, Aconteçe, Woodstock, Calabar, escadaria da FAAP, escolas de inglês, etc. O Columbia da época era Wallace na bateria, Dárcio na guitarra, Biba nos vocais, João Passarelli no baixo substituído por Hendrick Raska e Brunitz na guitarra e vocais.Com o Columbia Brunitz teve um UP na sua carreira e nas horas vagas começou a remontar a Banda da Esquina. No baixo chamou João Passarelli, e na bateria chamou Renato Mendes, ambos já tinham tocado juntos na banda A TELHA. Em uma das apresentações do Columbia no Sampa Bar, um ex componente da banda foi assistir ao show e conheceu Brunitz que o suscedia. Era Celso Simioni. Celso mexia com eletrônica e Brunitz estava com problemas de potência em seu amplificador. Se dispôs a ajudá-lo. Naquela mesma noite Celso começou a escrever uma canção no verso de seu talão de cheques (Maria Fumaça), que mais tarde terminaria a composição com Brunitz, começava ali uma parceria. A Banda da Esquina estava viva novamente, começaram os ensaios na casa de Brunitz mas logo se mudaram para a casa do Celso. A Banda da Esquina foi pegando força e Brunitz se desligou do Columbia em 1986.

Columbia Blues Band

Banda da Esquina

Columbia Blues Band

Banda da Esquina

buy bactrim